4.09.2008

Melancias, flautas, cuecas e mais escandinavos

"Qual é a amperagem dessa bosta?!"

Segundos antes de ser eletrocutado, o jovem Glau conseguiu proferir essas palavras profundas, tocantes, orgásticas. Os seres que estavam ao seu redor - seu amigo Hans e uma tartaruga de estimação, assistiram a cena abismados: eles nunca ouviram a palavra "amperagem" antes.

Oh, se Deus estivesse prestando atenção na cena, ele teria dado umas boas gargalhadas. Como todos sabem, as coisas só acontecem por que aconteceram várias coisas antes, e essas várias coisas também aconteceram por causa de outras várias coisas.

...

Ok, vou explicar melhor. No caso, Glau só foi eletrocutado por que, antes de tudo isso, uma série de fatos se organizou, sistematicamente, e deu origem para esse evento. Teoria do caos, destino, azar, chame do jeito que quiser. Portanto, só podemos entender a profundidade da coisa se analisarmos todos os fatos anteriores a este. Coisa simples.

1 - Cueca da sorte

Alexandre, o Grande; Napoleão Bonaparte; Átila, o Huno; Júlio César; Lênin; Albert Einsein. O que todos esses nomes têm em comum? Eles servem para comprovar uma teoria minha. É uma teoria muito simples, pode ser expressa numa única oração coordenada assindética: "Todo grande homem possui uma cueca da sorte".

Empirismo é pra boiolas. Não estou dizendo que vou abrir os túmulos desses caras pra ver qual é a cor da cueca que eles estavam usando quando foram enterrados, nem vou revirar o guarda-roupa deles à procura de peças íntimas. Tudo pode ser resolvido pela boa e velha lógica simples. Lógica simples e experiência própria: eu, na condição de universitário, blogueiro e projeto de desenhista, posso afirmar, com clareza, que possuo uma cueca da sorte.

Não trata-se apenas de uma peça de roupa qualquer: a cueca da sorte é escolhida tendo em vista vários fatores. Você podia estar usado ela quando conseguiu aquela realização importante, pode ter sido um presente ou pode tê-la escolhido apenas por ser confortável.

Uma vez eu mencionei que estava usando a minh cueca da sorte e o interlocutor rapidamente pergntou se eu lavava ela. Cacete! Qual é a linha de raciocínio dessa pessoa? É claro que eu lavo! Lavo muito melhor que outras peças de roupa, pois é a minha cueca da sorte.

Após os primeiros esclarecimentos (cor, idade, estado de conservação), a pergunta do verão é: pra quê diabos serve então uma cueca da sorte?

Não preciso citar novamente aqueles nomes pouco conhecidos no inicio da explicação. Além do uso difundido pela mídia (to well hide your balls), a cueca da sorte é um amuleto mágico que confere ao usuário poderes especiais. Um homem é normal até a hora em que veste sua cueca da sorte - e então suge um ser capaz de realizar façanhas incríveis no campo profissional. Isso mesmo, a cueca da sorte confere um "boost" nas tarefas profissionais.

Leonardo da Vinci sem cueca da sorte: viadinho, auto-retrato na Monalisa, herege.
Leonardo da Vinci com cueca da sorte: gênio da anatomia, gênio da pintura, gênio da engenharia, inventou o ornitóptero que daria origem ao helicóptero, barbudão safado, etc...

Dom Pedro I sem cueca da sorte: cagão, mimadinho, bigodinho-de-gralha-merda, montou na mula e berrou que queria a mamãe.
Dom Pedro I com cueca da sorte: comedor, imperador do Brasil, gritou "independência ou morte" montado num alazão branco falante, etc...

Concluindo, toda personalidade histórica teve uma cueca da sorte e a estava usando nos momentos em que seu ome ficou gravado nas estrelas. Existem outros casos mais extremos, como o de Alexandre, o Grande. Ele tinha um cavalo da sorte, por isso virou imperador.

Para comprovar de vez a minha teoria, Napoleão Bonaparte estava sem cueca alguma em Waterloo.

2 - Patinação no gelo

Poucos sabem, mas a patinação no gelo é invenção escandinava. Calma, não joguem os patins pela janela ainda.

Os arqueólogos e seus patrocinadores encontraram, em blocos de gelo, na Finlândia, um troço mais ou menos assim: um osso raspado e com tiras de couro presas ao seu redor. O método de uso? Simples: amarra no pé e vai.

Historicamente, os escandinavos antigos viam problemas na hora de atravessar aqueles lagos congelados. Escandinavos que voltavam das compras carregando sacolas enormes se viam obrigados a atravessar os pisos escorregadios numa velocidade extremamente baixa pra não cair - e isso atrasava todo o desenvolvimento do país.

Circundar o lago era a única solução. Caravanas de quinhentos homens partiam logo de manhã cedo carregando comida enlatada e pilhas recarregáveis para dar a vola nos imensos lagos congelados. Poucos sobreviviam para retornar. No fim de semana, voltavam apenas as mulas carregando esqueletos.

O desespero tomava conta do país. Milícias armadas com metralhadoras israelenses UZI corriam pra beira do lago e atiravam contra a superfície, afim de quebrar o gelo e acabar com aquele sofrimento. Ao obter êxito, a horda de escandinavos felizes pulava no lago e atravessava nadando.

Ou quase. 80% morria congelado no processo. Os outros 20% era por que não sabia nadar mesmo.

E lá iam os escandinavos tentando atravessar o gelo. Muitos caiam e abriam as pernas até formar um ângulo de 180 graus, ocasionando um uivo de dor e vários restos de testículos grudados no gelo.

Um desses escandinavos, Glöm Michael Jackson caiu de pernas abertas no gelo e acabou com toa genitália grudada no chão. O grito que ele soltou foi tão característico que até hoje é imitado por alguns artistas.

Duzentos anos de sofrmento se passaram até que um escandinavo muito sabido pegou os ossos da sogra e amarrrou no pé. Genial. Ele reduziu a força de atrito entre a sola do pé e o inferno glacial abaixo dele. Some a isso um imbecil puxando o cara com umas cordas, e então foi inventada a patinação.

Esse escandinavo espertalhão viveu apenas três dias após a invenção dos patins. A igreja católica o queimou numa fogueira, acusando-o de heresia.

E os franceses rapidamente patentearam os patins.

3 - Sam, o flautista

"Flautiar" é um verbo um tanto curioso. Não provém da mesma raiz de "flatulência", mas, no fundo, ambos possuem o mesmo nível de nobreza.

Quando alguém diz que vai tocar flauta, sempre tem um merda que larga a famosa piadinha "nhéaaamm vai ficar flautiando então hein brotasso".

Mas, qual é a origem da palavra "flautiar"?

Foi na Russia. Pra quem não sabe, não existia cana de açúcar na Russia. É uma planta tropical, só existia em países que mereciam levar cana - Brasil, territórios africanos, Austrália. Por isso, na Russia, o açúar era feito com outra planta: a beterraba. Ouiéa, açucar de beterraba.

Sam Roscapretov viveu na Russia por 16 anos. E então foi expulso do país. Não adianta se inteirar muito na história desse idiota, por que o que ele fez nem é digno de atenção: inventou o sorvete sabor melancia, o pior sorvete do mundo. Melancia é uma fruta otima, mas o sorvete que sai dela é digno de ser chamado de "cocô de hamster".

Tá. Sam foi enviado direto pra Austrália, junto com o homem que deu a infeliz idéia de ceder um espaço na programação de domingo pro Faustão.

Nesse paiseco de merda, Sam iniciou sua nova vida. As unicas coisas que ele sabia fazer eram sorvete de melancia e... tocar flauta! Por isso ele passou a vida tocando flauta na avenida pra ganhar uns trocadinhos.

Certo dia, Sam encontrou um pedaço de cana no chão e confeccionou, com ele, uma flauta. Era a flauta mais doce que ele já havia tocado, e deu o nome à ela de "flauta doce". As pessoas que passavam na rua viam ele tocando a flauta de cana e diziam: "olha, meu! Ele é capaz de assoviar e chupar cana ao mesmo tempo!"

Sam ficou famoso. Passou o resto da vida flautiando.

4 - Glau

A caixa com os fios estava a aberta e Glau não pensou duas vezes: "estou com minha cueca da sorte, nada vai acontecer comigo". Enfiou a mão lá dentro e segurou todos os fios. Nada aconteceu.

Seu amigo Hans veio correndo e perguntou: "posso ligar a chave?"

"Pode, mas antes me diga: qual é a amperagem dessa bosta?"

A tartaruga ligou a chave, uma corrente elétrica atravessou o corpo de Glau, fritando seus ógãos internos. Virou sorvete de melancia na hora.

E lá se foi ele encontrar seus antepassados escandinavos.

2 comentários:

Bianca Rie disse...

Meu Deus!! Quanta criatividade xDD

Juciellen disse...

como vc consegue ligar uma coisa com a outra num texto desse....eu ainda hei de descobrir o.o

e será qdo eu estiver com minha cueca da sorte, pq será uma ação digna de levar meu nome às estrelas o/