5.19.2008

Fronteira de Elbus

Desde que fiz novas amizades na faculdade, descobrí que eu atraio os tipos mais interessantes, engraçados, loucos e escandalosamente estranhos para conviver comigo. Eles dizem o mesmo.

Eis, abaixo, uma compilação de diálogos, bordões e mais diálogos travados com essas figuras:

***

Cenário: meio da rua.
Contexto: após sair de um brechó.

Eu: Dez reais!! Eu gastei dez reais nisso! DEZ REAIS! Eu não podia ter gastado esse dinheiro, meu Deus! Não nisso!

Miquéias: Eu gastei vinte e cinco! Vinte e cinco reais! Só tem um jeito de eu explicar que gastei isso pra minha mãe: "oi mãe, arranjei um emprego!"

Eu: Cara, ia ser pior. Você teria gastado seu salário, seu SUOR numa... blusa verde que te faz parecer um leprechaun. Já eu gastei DEZ REAIS nessa... camisa! Numa camisa xadrez!

Miquéias: Leprechaun?

Eu: É, duende irlandês. Vai no google e olha, depois.

Miquéias: Hohoho! Leprechaun!

Eu: Dez reais! AAAAARGH!

Marcel: Bolívar, se te incomoda tanto, deixa que depois eu te dou dez reais e tu fica quieto.

Eu: Mas! Olha só, tentando me comprar com uma propina! Eu posso ser o pior mão-de-vaca da face da Terra, mas jamais ficarei me rebaixando a ponto de esmolar dinheiro dos meus amigos pra comprar coisas.

Miquéias: Eu gastei vinte e cinco reais! AAAAH!

Marcel: ...

Eu: Aliás, eu prefiro dar dez reais pra vocês e esse seria um gasto muito melhor do que numa camisa velha encontrada no fundo de um brechó.

Miquéias: Vinte e cinco reais! Minha mãe vai me matar!

Eu: ... e cheirando a naftalina, e me fazendo parecer um colono...

Marcel: E depois ninguém acredita quando eu digo que só ando com a máfia...

Miquéias: Cara, eu gastei vinte e cinco reais!

Eu: Dez reais!

Nelson (com uma boina recém comprada): Tu é muleque...

***

Cenário: casa do Miquéias.
Contexto: almoço com os colegas.

Nelson: Eu nunca comí strogonoff desse jeito...

Eu (em pensamento): Com garfo e faca?

Miquéias: Claro que comeu, cara. Aqui mesmo, outro dia, que o Boli fez.

Nelson: Sim, mas eu me refiro aos pedaços de frango. Lá na minha terra o frango era desfiadinho.

Todos: ...

Nayara: Gente, eu to tão orgulhosa de mim mesma. É o primeiro strogonoff que eu fiz. Fala aí, Bolívar, ficou ou não ficou melhor do que aquele que vocês fizeram?

Eu: É, devo confessar... esse tá mesmo muito bom.

Miquéias: É, mas o daquele dia tambem... sei lá, acho que deu empate.

Nelson: Eu já contei que eu nunca comí strogonoff assim?

Nesse momento, todos percebem que Marcel me encarava fixamente.

Eu: Marcel, não começa. Tá me dando medo.

Mariana: Ih, gamou!

Marcel: ...

Eu: Na boa, pára com isso.

Marcel: ...

Eu: Cara, não acredito que passei uma hora cortando frango pra ISSO. Pára, sério, senão vou mastigar de boca aberta.

Todos menos Marcel: hihihihih

Marcel: ...

Eu (mastigando de boca aberta): NHAM NHAM NHAM

Todos menos Marcel: WHEARGHHOHOHOHUAHGAAAH

Marcel: ...

Eu: PÁRA COM ISSO SENÃO VOU CANTA ÓPERA ENQUANTO MASTIGO!

Marcel: ...

Eu (enchendo a boca de strogonoff): O soleeeeee, OH SOLE MIOOOO

Todos menos Marcel: HAUAIAUHAIUHAUAHAUIAAHAUHAI


Marcel: ...

Eu: STAI FRONTE A TEEEEEEE...

Nelson: *cai da cadeira*

Todos menos Marcel: AHIAUAGAAAAAAAAAAAAAAAHHAUAHAUHAUAHAUA

Marcel: hihi.

***

Em breve, mais.


5 comentários:

Roberta-sama disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberta-sama disse...

*não entendeu porque cargas d'água o Marcel te olhava fixamente*

*apedrejada*

(comentário acima excluído devido a um erro não tão importante)

Nayara disse...

huahauhauhuahuahuahuahua

diálogos muito fiéis! nossa, medo da sua memória, é melhor que a minha. O.o

realmente, você tá andando com os tipos mais interessantes, engraçados, loucos e escandalosamente estranhos daquela faculdade. (ok, não da faculdade, tem gente MUITO estranha na reitoria. mas pelo menos da nossa sala)

como diria o marcel, "só a nata".

mas falando sério agora... meu strogonoff ficou mesmo uma delícia, não?

beijos

. Miqueias Stacke disse...

Nayara diz: 'mas falando sério agora... meu strogonoff ficou mesmo uma delícia, não?'


bom, faltou um comentário:
Marcel: Nayara, se seu orgulho subisse pela sua garganta você morreria engasgada.

desculpa, minha memoria não é tão fiél quanto a do bolívar, ou melhor, não chega nem ao menos perto!

O que importa é que não tem como se reunir num domingo com essa máfia sem rir a ponto de exibir os caninos.

como diria o Marcel. . .
Mil beijoos! (oiee)
abraço boli!
:D

Marcel disse...

Errado.

É "Nayara, se seu orgulho passasse pelo vão da sua boca, você morreria engasgada".

Mas nada disso importa, se a mensagem chegar e ofender como se deve.

Gesus pas e lus pra gäl.